Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

A Liga

Zapeando pela TV aberta, descobri o programa “A Liga”(http://www.band.com.br/aliga). A edição de hoje era sobre deficientes. Cada um dos quatro repórteres passou um dia com pessoas com algum tipo de deficiência e mostrou como é difícil, no nosso país, ser especial! Sim, hoje os descrevo como especiais. Me emocionei, praticamente esqueci do resto do mundo e fiquei ali paralisada vendo todas as dificuldade que um deficiente enfrenta no nosso Brasil.
O Rafinha teve um dia de cadeirante! Passeou pela cidade com o Cristiano e percebeu como não existe a tal “acessibilidade”. Buracos nas ruas, falta de rampas de acesso a lojas a calçadas, meios de transportes sem condições de transportar mais de um cadeirante por vez. Pessoas nas ruas que não se disponibilizam a dar uma ajudinha que seja. A dificuldade para entrar na própria casa que possui uma escadaria enorme e sem condições financeiras de mudar, vai levando a vida como dá. Praticando esportes, sendo pai, marido, e uma pessoa bem humorada, c…

????

Imagem
Um dia desses reparei nos ônibus de uma empresa da cidade, desses que fazem viagens mais longas. Percebi que alguns deles possuíam esse adesivo:
E como sou meio chatinha fui analisar o veículo para ver por onde um cadeirante poderia ter acesso. Não foi muita surpresa perceber que não havia nenhuma plataforma especial. Surpresa mesmo fiquei quando perguntei para a cobradora como um cadeirante poderia entrar no ônibus. Ela respondeu que o cobrador se dispunha a carregar a pessoa, no colo, para dentro do ônibus, bem como a sua cadeira. Fiquei pasma! Como um cobrador vai carregar uma pessoa, escada acima? E onde vai colocar a cadeira de rodas? Quanto tempo esse processo todo irá levar? Que danos isso pode causar a saúde física da pessoa que está sendo carregada e da que está carregando? Existe uma Lei que obriga os meios de transporte se adaptarem, eles tem um prazo para isso, mas daí eu me pergunto: adianta colocar um adesivo só para não levar uma multa e sujeitar as pessoas a isso?? Tudo b…

Doação

Imagem
Essa semana fiz o que a muito tempo tinha vontade de fazer, mas como tantas outras coisas ia deixando para outro dia: doei sangue!

Confesso que alguns minutos antes de eu me dirigir até o local da coleta, fiquei com receio e pensei em alguma desculpa para justificar a minha falta. Que feio! Fui. O procedimento é rápido. Há um cadastro para ser preenchido, é verificada a pressão arterial e peso do doador. Levamos uma picadinha de leve no dedo para verificar alguns "detalhes" do sangue. Depois disso segue-se para o setor de coleta e somos entrevistados para a garantia de que o sangue poderá der usado realmente, hehehe. O meu sangue é meio preguiçoso, levei cerca de 10 minutos para doar. Mas a maioria levou pouco mais que 5. O braço ficou um pouco dolorido no resto do dia, mas valeu a pena! Pensar que com apenas alguns minutos, de um dia da sua vida, você pode ajudar a salvar uma vida inteira é muito gratificante!

;D

Imagem

O homem da gaita

Depois de muito tempo a vontade de escrever resolveu aparecer.
Hoje trabalhei de manhã. Já estava desacostumada, mas foi divertido. O que mais me encantou foi ver, na rodoviária, um senhor deficiente visual tocando gaita. Para alguns pode parecer normal o tiozinho lá tocando e ganhando umas moedinhas por isso. Não sei, mas eu achei diferente. Não sei nada sobre ele, se nasceu com o problema ou se adquiriu com o tempo, o que sei é que ele toca muito bem.Fui prestando atenção nas músicas e percebi que muitas delas são atuais, desses cantores novos que estão fazendo sucesso por ai: Jorge e Mateus, Victor e Leo, Hugo Pena e Gabriel e outros. Daí veio a questão: ele não vê, então ele aprendeu as músicas só ouvindo! Ele continuou tocando, atendendo a alguns pedidos dos motoristas que desciam dos ônibus e iam bater um papo com ele. Sempre muito bem-humorado conversava e ria enquanto contava suas-moedinhas. Ganhou mais algumas e foi separá-las identificando cada uma pelo toque, separando por val…